Brunelli Concede o Título de Cidadão Honorário de Brasília ao Senhor Luigi Leone.

/, Brunelli, Brunelli em Ação, Decretos Legislativos, Destaques, Moção, Projeto de Lei/Brunelli Concede o Título de Cidadão Honorário de Brasília ao Senhor Luigi Leone.
  • Junior Brunelli Concede o Título de Cidadão Honorário de Brasília ao Senhor Pasquale Matafora Junior Brunelli

Brunelli Concede o Título de Cidadão Honorário de Brasília ao Senhor Luigi Leone.

 

A Câmara Legislativa do Distrito Federal decreta:

 

Art. 1º – Fica concedido o Título de Cidadão Honorário de Brasília ao Senhor Luigi Leone.

 

Art. 2º – Este Decreto Legislativo entra em vigor na data de sua publicação.

 

 

BRUNELLI

Junior Brunelli

Junior Brunelli e leis

OUTRAS AÇÕES

Deputado Distrital – PFL

Nossas bandeiras para transformar a sociedade

Junior Brunelli defende Nossos Princípios. Alimentação – Uma parcela substancial da população brasileira não tem acesso a uma alimentação saudável; balanceada e de qualidade.

A ideia é a de permitir que as pessoas, cuja renda mensal seja de até quatro salários mínimos; possam ter acesso a produtos da cesta básica a preços compatíveis com sua renda; além do acesso aos programas de inclusão social já em vigor e de responsabilidade do Governo Federal.

Defendo a redução de impostos incidentes sobre a produção de alimentos de primeira necessidade, como o feijão, o arroz, o macarrão, a farinha de trigo, a mandioca; a soja, dentre outros, como forma de atingir o objetivo social de melhor alimentação da população.

O incremento de parcerias entre o Governo Federal e o setor privado é muito importante. Os empresários poderão vir a ser convocados para um trabalho de caráter social e produzir alimentos a preços mais baixos; a partir de benefícios fiscais e de concessão de créditos viáveis; tendo como agentes financeiros as instituições de fomento de crédito federal; como o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal , o BNDES, dentre outros.

Emprego –
Desde o processo de reabertura política do País; a partir dos anos 80, a economia brasileira não consegue gerar emprego suficiente para atender à crescente demanda do mercado interno, especialmente; dos jovens. O pleno emprego, ironicamente; existiu no país apenas durante o regime militar, entre os anos 70 e 80.

O País cresce em ritmo lento, se comparado ao número de jovens que; todos os anos, necessitam de emprego.

Por essa razão, o déficit de emprego no país se eleva em 3 % a 6% ao ano. A tarefa, portanto, é dura. As taxas de desemprego no Brasil são exorbitantes; sendo uma das principais causas da violência urbana e outros males em nosso país.

Por essa razão, defendo a criação de um programa de emergência, com frentes de trabalho, redução das tarifas e apoio aos micro e pequenos empresários; como meio viável e mais curto para resolução do problema.

Saúde – Entendo que a preocupação principal do brasileiro, em especial das famílias de baixa renda, é a saúde. O serviço público de saúde; em todo o país, está em estado deplorável, não atendendo à demanda.

Acredito que a solução está em dar um verdadeiro choque de gestão através de instalação de centros de saúde e hospitais nas regiões mais carentes, com a valorização indispensável do profissional de saúde, a partir da qualificação e de salários dignos.

É preciso promover a recuperação de equipamentos e a participação da iniciativa privada como meios de resolução do problema da saúde pública no país.

Habitação – A deficiência habitacional existente no Brasil é um retrato cruel das desigualdades de renda existentes em nossa sociedade. Os jovens, recém saídos das faculdades; os recém-casados, enfim, a juventude brasileira; está sendo alijada do direito alienável de moradia.

Os preços dos imóveis, ainda que de pequeno porte, são exorbitantes. A falta de emprego e de renda impede que a maioria das pessoas adquira a casa própria.

Vejo que a solução do problema passa pela adoção de programas de habitação para a população de baixa renda, com ganhos mensais de até 4 (quatro) salários mínimos. É preciso adotar medidas de financiamento público; a juros subsidiados. São programa s que não depende de parcerias com o Governo Federal.

Deixar Um Comentário